8 de julho de 2009

da fiscalização

Existem chefes e existem líderes. Acredito que 99,9% das organizações têm chefes em cargos de lideranças. Pouquíssimos líderes.

A maioria desses chefes eram excelentes técnicos. Exceto aqueles que eram péssimos técnicos, e sem saber o que fazer com eles, acabam promovendo para coordenador, encarregado, supervisor, whatever. Ora, um excelente técnico nem sempre tem visão estratégica ou espírito de liderança. E sem saber o que fazer na sua nova função, vai fiscalizar os demais técnicos, agora seus subordinados.

Além de estipular prazos de entrega, quer acompanhar diariamente a realização do serviço. Muitas vezes o acompanhamento é por período. "São 9:00, acredito que estamos progredindo; podemos revisar às 15:00?".

Não preciso dizer o quão desgastante é trabalhar dessa maneira. Haja paciência! Principalmente quando o chefe nem bom técnico era, aí nem sabe do que está falando, o que está cobrando, atacando a gastrite do pobre subordinado.

A fiscalização dos chefes vai além do trabalho em si. Passa também pelo horário do almoço ("Se perderam no caminho?"), as idas ao toalete ("Não 'tá se sentindo bem hoje?"), a quantidade de café ou água consumidas.

E vai mais além ainda. Existem empresas que a cada e-mail enviado para alguém, uma cópia vai para o chefe dessa pessoa. Isso mesmo. Difícil de acreditar, mas é verdade. Isso aumenta as cobranças por atividades. "Já respondeu o e-mail do Godofredo?".

Com todas as cobranças, fiscalizações e pressões diárias, o monitoramento de e-mails, internet e conversas ao telefone, eu me pergunto se é realmente indispensável a presença desse perfil de chefe nas organizações. Ou estão gastando dinheiro à toa, ou voltamos ao período da escravidão - agora com outros nomes para 'capataz', formas diferentes de controle e punição para os escravos, em troca não de moradia, mas de um meio de recompensa agora denominado 'salário'.

Um comentário:

  1. Isso não é lenda, é fato.... Isso é assédio moral ? não... não caracteriza, então o que é ? ninguém está vendo pq todos se calam... se o subordinado se queixa, cai um caminhão de areia ( pra não falar outra coisa ) em cima dele, pq muitas vezes os chefes põe a culpa no subordinado... " tenho que ficar em cima senão não sai " isso é cada vez mais frequente... è culpa da pressão que os chefes tb sofrem ? acho que sim mas não deveria ser, pq quem se dá mal é o " peão " que fica com úlcera e deprimido... fica pior do que o chefe com certeza... eu conheci chefes como os descritos no texto ( a maioria ) e chefes que entendem os anseios dos subordinados pq não subiram no "pedestal". o que impede o chefe de não subir no pedestal ? a humildade ! acho que é isso que falta, chefes são indiscutívelmente aqueles que se destacam na organização por qq motivo mas quando chegam lá o resto é resto.

    ResponderExcluir

Rabisque você também!