3 de abril de 2008

do patrulheiro

No mundo corporativo, a função mais desprezada além de estagiário é a função de patrulheiro. O patrulheiro é um faz-tudo-que-ninguém-quer-fazer. E isso vai muito além do 'tirar xerox', eterno pesadelo do estagiário.

O patrulheiro geralmente é as pernas dos funcionários preguiçosos. Estudos comprovam que caminhar faz bem, e ficar sentado o dia inteiro não faz bem, porém, dentro de uma organização, qualquer atividade que envolva tirar a bunda da cadeira é executada pelo patrulheiro.

Alguns podem pensar que não há nada demais nisso, visto que o patrulheiro foi contratado para isso mesmo. Eu também não vejo problema em levar correspondência e andar de um lado para o outro, desde que haja respeito para com a função de patrulheiro e para com o próprio patrulheiro.

Já presenciei pessoas pedirem para o patrulheiro entregar um papel para o colega de trabalho sentado à sua frente ou ao seu lado. Nem precisaria usar as pernas, bastava esticar os braços. Mas, a partir do momento que a empresa contrata o patrulheiro, as pessoas entendem que não precisam mais usar as pernas ou esticar os braços: chame o patrulheiro!

A questão se torna mais grave quando o patrulheiro começa a agregar atividades além do costumeiro pra-cá-e-pra-lá. Logo pela manhã, bateu aquela vontade de tomar um café? Chame o patrulheiro! Café para a equipe toda! Como você prefere o seu? Com ou sem açúcar? Patrulheiro, cinco cafés, dois sem açúcar. No meio da tarde, bateu aquele vazio no estômago? Patrulheiro, traz uma coxinha e uma Coca da padaria. Alguém mais quer alguma coisa?

Para o patrulheiro, ouvir um 'por favor' é luxo. Acredito que iniciar no mundo corporativo como patrulheiro é muito mais traumático que estagiário. Acontece que a grande maioria dos patrulheiros têm planos de, um dia, fazerem parte da equipe, e não se incomodam em fazer-tudo-que-ninguém-quer-fazer. Especialmente porque essas 'atividades' são vendidas como desenvolvimento do patrulheiro...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Rabisque você também!