10 de agosto de 2006

caminhos a seguir

Ontem estava passando pelo parque Celso Daniel quando passei por um casal andando abraçado.

Ela disse: "A gente vai conseguir tudo o que a gente quer, você vai ver".
E então completou: "Ai amor, eu só quero ser feliz!"

O que me chamou a atenção é que esse casal tinha por volta de uns 50 anos.
E ainda têm planos, sonhos, amam e buscam a felicidade.

O pulso ainda pulsa.

A idade não é a que a gente tem, mas a que a gente sente.
- Gabriel García Márquez

1 de abril de 2006

cansada

Às vezes cansa.

Cansa esperar.
Cansa correr.
Cansa mudar todo dia.
Cansa cair na rotina.
Cansa ser super mulher.
Cansa ser frágil.
Cansa enxugar lágrimas.
Cansa dar risada.

Tudo que é demais cansa.
E tudo que é "de menos" também.
Mas viver a vida no meio termo
no fim deve cansar também!

Tudo que cansa nunca cansa o suficiente para desistir.
Mas que cansa, cansa!!!

6 de janeiro de 2006

filosofia a dois

Ontem estávamos filosofando sobre o Universo, sonhos, pensamentos, vida, morte, direito de viver, vontade de viver, escolha de viver, o outro lado do espelho, Adão e Eva, religião, igrejas, seres humanos... e em meio a tudo isso, vendo suas opiniões, seu sorriso, seu rosto sério, a maneira como nos damos bem mesmo tendo opiniões diferentes, o seu respeito pelas minhas opiniões e seu silêncio enquanto falo... vi como é grande o meu amor por você.

Quem sabe esse também não seja um dos maiores mistérios do Universo? Esse sentimento que não tem explicação, que une pessoas de raças diferenças, de sexos diferentes, de opiniões diferentes, de status sociais diferentes... Um sentimento que "transpõe muros, porque os limites de pedra não servem de empecilho para o amor (*)". Um sentimento que une, separa, modifica, transforma, prende, liberta, faz sorrir e chorar.

Mágico. Misterioso. Maravilhoso. Imensurável.

(*) Citação de Romeu para Julieta - William Shakespeare